TERAPEUTAS
André Gandur
Marilene Coelho

 
 
 

Reflexoterapia
 Despertando a Energia Curativa do Corpo

 
 

As chamadas terapias complementares e/ou integrativas têm sido utilizadas em todo o mundo. Essa mudança na área da saúde facilita a consolidação de um tipo de assistência centrada nas pessoas e orientada pelos princípios de humanização. Consolidada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) no Programa de Medicina Tradicional, é utilizada por diversos países sob variadas nomenclaturas.

No Brasil, tais abordagens foram institucionalizadas com a criação do Sistema Único de Saúde (SUS) e passaram a fazer parte da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares.
Dentre as técnicas, a reflexoterapia tem se destacado por sua validez e sua facilidade de implementação — o método é simples, com baixa dependência tecnológica e custo reduzido.

Reflexoterapia

A teoria reflexa sustenta que certas regiões do corpo vinculam-se a outras por meio de descargas elétricas provenientes dos impulsos nervosos. Sendo assim, os princípios da reflexoterapia são o estímulo e a ativação da capacidade curativa do corpo do próprio paciente. A Associação Brasileira de Reflexologia e Terapias Associadas (ABRTA) a define da seguinte maneira:
“É uma técnica terapêutica não invasiva e não medicamentosa que visa restabelecer o equilíbrio (homeostase) das funções orgânicas do ser humano, previne e trata distúrbios orgânicos e desequilíbrios emocionais através de estímulos por pressão em terminais nervosos livres nos pés, trazendo melhorias em todo organismo e uma suave sensação de relaxamento após cada sessão.”

Reflexoterapia Não é Massagem

Embora haja similaridades entre a reflexoterapia e a massagem, existem diferenças fundamentais entre os dois tratamentos. Ambos são benéficos, mas o objeto da manipulação e as finalidades são distintos.
A massagem consiste na manipulação dos tecidos do corpo, por meio de movimentos fortes ou sutis, com objetivo de relaxar a musculatura, aliviar tensões e melhorar a circulação sanguínea. Essa prática é capaz de melhorar a saúde e o bem-estar geral do paciente.
A reflexoterapia, por sua vez, estimula e pressiona pontos específicos com o propósito de restaurar o fluxo de energia através do corpo. O tratamento normalmente visa à manipulação dos pés do paciente, mas pode incluir mãos e orelhas também.

Aplicabilidades da Reflexoterapia na Área de Saúde
Diversos trabalhos científicos têm recomendado a reflexologia podal como coadjuvante no tratamento de várias doenças, devido ao seu efeito benéfico.

Pacientes com câncer: pesquisas realizadas em ambiente domiciliar ou unidades de tratamento oncológico mostram que a reflexoterapia tem efeitos positivos na redução da ansiedade e no controle da dor. Profissionais de saúde, e mesmo familiares e cuidadores, poderiam ser treinados nos conhecimentos da técnica para complementar o tratamento.

Assistência pré-natal, pós-parto e puerpério: nesses casos, a reflexoterapia tem como objetivo controlar as mudanças próprias desse período. A aplicação do tratamento pode ocorrer nos serviços de atenção primária e secundária, para alívio de sintomas físicos, como o edema nos pés, e psicológicos, como medo e ansiedade. Na atenção terciária, a técnica atua na qualidade do sono das mulheres no pós-parto.

Outras aplicações: fortalecimento do sistema imunológico, maior resistência a resfriados e infecções bacterianas, alívio da sinusite, recuperação de problemas de coluna, correção de desequilíbrios hormonais, melhorias na fertilidade e na digestão, bem como alívio da artrite.

Fonte: https://summitsaude.estadao.com.br/saude-humanizada/reflexoterapia-despertando-a-energia-curativa-do-corpo/

 

 

CONTRAINDICAÇÕES DA REFLEXOLOGIA PODAL

 
 
As contraindicações da reflexologia se aplicam em casos de pessoas com diabetes que apresentem machucados nos pés, mulheres em gestação, pessoas que fazem uso do marcapasso, pessoas em processos de alergia na pele ou dermatite, pessoas que apresentam varizes expostas, trombose ou fraturas.
Em casos de pessoas com diabetes o tratamento se torna inviável devido aos coágulos de sangue que facilmente se criam nas veias do corpo do doente. Esses coágulos sanguíneos não devem ser deslocados, como propõe a reflexologia podal.

Na reflexologia podal estimula-se a circulação sanguínea para que todos os órgãos possam ser capazes de receber os nutrientes presentes no sangue, e, para que ocorra a liberação de toxinas, o que no caso de diabéticos não seria o recomendado.

Fonte:https://dicasdemassagem.com/indicacoes-e-contraindicacoes-da-reflexologia-podal

 

 

UTILIZE NOSSOS CANAIS DIGITAIS
Tel: (21) 97445-8205